ZenHeart Project

Comunicação Não-Violenta ou Autêntica

comunicação autêntica famíliasA Comunicação Não-Violenta ou Autêntica é um modelo dinâmico de comunicação criado por Marshall B. Rosenberg sendo inspirado por pensadores como M. Gandhi e M. Luther King. É uma maneira de falar que é assertiva e empática ao mesmo tempo. É uma forma de compreender o que se está a passar connosco antes de agir, para que sejamos capazes de exprimir o que necessitamos clara e eficazmente. É também uma forma de compreender o que se passa com os outros e reconhecer a sua situação.

A Comunicação Não-Violenta torna mais provável que os outros nos ouçam e compreendam sem se sentirem atacados. Será então possível obter mais facilmente e menos penosamente aquilo de que precisamos, ao mesmo tempo que mantemos uma boa relação com os outros.

A Comunicação Compassiva pode ser utilizada formalmente na mediação e resolução de conflitos e mais informalmente em todas as situações da vida quotidiana. Pode ser usada em qualquer relação – na família, entre pais e filhos, entre irmãos, entre casais, no trabalho, entre gerentes e funcionários, na escola, entre professores e alunos, com o público em geral, até mesmo com estranhos.

A Comunicação Não-Violenta pode ser útil em qualquer situação onde existam problemas ou conflitos e pode contribuir para encontrar soluções benéficas para todos.

Veja este vídeo para se inspirar!

O que é Mindfulness (Atenção Plena)?

Amo esta prática de vida e acredito profundamente que viver de forma “mindful”, aceitando a nossa realidade tal como ela se apresenta, nos pode trazer (e traz) uma enorme contentamento e paz interior. Viver de forma atenta e consciente momento a momento é fantástico. Desde que tomei contacto com o conceito de Mindfulness que o tenho aplicado sempre que estou consciente disso. É uma ferramenta poderosa para lidar com stress, frustração e raiva. Como tudo na vida tem de ser praticado e exige também um compromisso sério.

O que é Mindfulness?

Mindfulness ou Atenção Plena é um estado de atenção do momento presente em que cada sensação física, emoção ou pensamento que surge no campo da atenção é observado sem julgamento e aceite como tal.
Atenção = estar atento/consciente na experiência em si.
Momento presente = no aqui e agora
Observar = observando como se fossêmos um expectador
Isento de julgamento = não categorizar de bom ou mau
Aceitar = aceitando a experiência interna com suavidade

Tenho a tendência de fazer várias actividades ao mesmo tempo e isso por mais que me custe a aceitar deixa-me stressado e frustrado. É curioso que esta prática é simples na sua definição mas por outro lado apresenta-nos grandes desafios na sua pratica diária. Mesmo numa actividade tão simples como tomar o pequeno almoço. Quando estamos a comer será que estamos a comer ou a pensar noutra coisa. E com as pessoas com quem nos relacionamos? Estás a ouvir ou a pensar no que vamos fazer a seguir?